Textos - O Pai

ADULTO

O Pai

É inegável a importância do pai no desenvolvimento emocional da criança. Esta presença não deverá ser somente física. Nada pior que um pai omisso. Um pai que não conversa ou brinca com seu filho oferece um desserviço à criança.

Um pai presente e ativo transmite afetividade, segurança, além de modelos de comportamentos para diversas situações. Faz um contraponto com a atitude mais consoladora e acolhedora da mãe.

Também de grande importância está o auxílio que o pai presta na gradual diminuição do laço de estrita intimidade do bebê com a mãe, aspecto fundamental para o amadurecimento emocional do ser em formação. É muito tentador para o bebe manter-se ligado à mãe, e esta tendência ainda se faz mais forte quando a mãe não tem um parceiro ou outros interesses importantes além do filho e se liga a criança como a única razão de sua vida. O pai se oferecendo para uma relação mais próxima com seu filho, possibilita uma ordem a este vinculo inicial da mãe com o bebê, que deve gradativamente abrir espaços para outros interesses, tanto por parte da mãe quanto da criança. O pai quando se faz presente na vida da criança, mostra a ela que existe um mundo maior do que aquele vivido na relação com a mãe.

O Pai representa um estimulo ao bebê a novos desafios desacomodando-o do ninho confortável e seguro ao lado da mãe.

Cabe aqui também falarmos da importância do pai no processo de maturação da identidade dos filhos, seja menino ou menina. Para o menino o pai como modelo de identificação é essencial para o seu desenvolvimento, não somente para ter com quem aprender a ser homem, bem como para ter com quem rivalizar. Para menina o convívio com o pai possibilita o contato com o universo masculino, que sendo satisfatório, reforça a autoestima e os bons sentimentos necessários para a busca no futuro de um companheiro que a gratifique beneficamente.

As falhas neste processo, tanto na menina quanto no menino, gera conflitos e influenciam negativamente nas escolhas afetivas.

Um pai autoritário desenvolve insegurança e atrapalha o processo de identificação da criança. Tal atitude predispõe ao prejuízo na capacidade de inter-relação da criança com outras pessoas, sendo também gerador de problemas de aprendizagem.

Uma relativa harmonia, um clima de entendimento, afeto e respeito, são alguns dos importantes aspectos, que derivam da efetiva participação do pai na vida do seu filho.

Indicação de Filme:

Nome: Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas

Título Original: Big Fish

Direção: Tim Burton

Roteiro: John August

Gênero: Comédia Dramática, Aventura

Ano: 2004

País: EUA

Rosângela Martins
Psicóloga
CRP 07/05917






Localização do Consultório:
Psicóloga no Centro Histórico de Porto Alegre:
Rua Gen. Andrade Neves, 155 conj. 63 – Centro - Porto Alegre - Telefones: (51) 3225.1171 e (51) 98337.4242
Psicóloga Adolescentes e Adultos

Atendimento de segunda à sábado
rosangelamartinspsicologa@gmail.com